Internacional Situacionista

em

Um movimento contestatório estético, filosófico e político, com atividade durante o final da década de 1950 e toda a a década de 1960. Publicou a revista IS, sendo muito importante para o Maio de 1968 na França. Esteticamente, fazia uso de colagens e détournement, certa herança dadaísta. Propunha que a arte deveria ser revolucionária. Entre seus membros mais conhecidos estão Guy Debord e Raoul Vaneigem.

Para mais informações, leia Apologia da Deriva: escritos situacionistas sobre a cidade, de Paola Bernstein Jacques (org.), Casa da Palavra: Rio de Janeiro, 2003. (o prefácio pode ser lido AQUI)

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s